segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

restos ...

sabores misturados na noite fria ...
o calor dos lençois que nos fazem arrepiar ...
os restos da côr do gemido sofrido ....
lambidas serenas , agora chupadas ...
na tua boca me realizei e na minha te chupei ....
contive a gula e o pecado de te querer e assim te 
engoli , meu bem querer .... 
engoli-te todo até rebolado da parede que me tortura sempre 
que me enterra a doce loucura ... 
engoli - o todo sem nada deixar , 
e circulando te fiz movimentar ....
"Esgaça mais ! " Ordem ouvida , ordem executada ...
e chupando te fiz vir em debandada ....
"Chupa-me agora !" te pedi sorrindo e obedeceste 
sem pejo ou arrependimento ....
os restos que ficam agora os engolimos ...
misturando sabores que na noite aquecida ,
 te fiz lembrada ....

3 comentários:

  1. Restos... e que restos.
    Sabores únicos... inesquecíveis!

    Beijo

    ResponderEliminar
  2. Menina que bom ver ti em meu cantinho

    já estavas com saudades.

    bjos.

    ResponderEliminar