sexta-feira, 23 de outubro de 2009

Penumbra

Deslizei até ao ámago do meu ser ...
Percorri , perdida , as portas fechadas que encontrei ...
Não as sabia ali ...
Que encerrariam por detrás ?
Senti-me num filme , outrora assistido ...
Pãnico , ansiedade ...
Que medo encerraria o meu Eu , que não me deixava abri-las ?
Sinto Medo ...
Acaricio o puxador e ... será que devo ?
Não ! Não o faço com medo do desconhecido !
Ouço murmúrios indefinidos ...
Caminho pelas salas que se me apresentam ...
Complexas , disformes , inexactas ...
Desconheço-me ...
Desfaleço ... Quero regressar !
Não me quero conhecer mais ...
Prefiro o desconhecimento à sabedoria do Eu !
Assim poderei errar , e procurar de novo justificação ...
Prefiro acreditar que tento todos os dias não errar !

2 comentários:

  1. Continua errando, é sinal que vives...

    ResponderEliminar
  2. Só o conhecimento de nós próprios nos defende de nós...

    ResponderEliminar