segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Gosto-te ...


... digo-te eu disfarçando ...
Não vês que é verdade ?
Complexidade da minha alma ?
Não sou complexa , não !
Apenas sou eu !
Ainda não viste quantas vezes to demonstrei ?
Abafo o meu grito por detrás deste manto de
segurança invisível , onde me escondo ...
Espero um regresso anunciado ...
Não importa , mas espero ...
A tua pureza me será revelada
quando voltares de vez ...
Poetisa não sou ...
Lamento , mas sinceras são
as missivas que escrevo ...
e do coração brotam , sempre
que aqui venho ...
Sou fraca , muito fraca ...
E tu sabe-lo , não sabes ?
Alado ... Espero-te ...
Gosto-te ...

1 comentário:

  1. Ah, este sempre gostar. Será que não é amar, poetisa?

    Beijos

    ResponderEliminar